Com o fim do ano se aproximando, muitas empresas têm se organizado para avaliar os resultados de 2019. É hora de colocar no papel os investimentos e retornos e pensar quais passos serão dados no próximo ano. Nesse momento, é preciso estruturar um planejamento empresarial, o ponto de partida para começar um ano de realizações e sucesso.

Essa é uma etapa em que o empresário considera diversos fatores, entre internos e externos. Antes, bastava realizar um balanço financeiro e decidir o orçamento de forma quase intuitiva. A tarefa era altamente burocrática e se resumia a números, gráficos e relatórios complexos.

Hoje as empresas têm a tecnologia como aliada para desburocratizar processos (como a gestão de pagamentos), mas precisam lidar com um cenário que se transforma na rapidez do mundo digital. Logo, o processo de planejamento atual pode (e deve!) estimular a criatividade e encorajar novas ideias para solucionar os problemas.

Nesse contexto, é preciso pensar em uma gestão cada vez mais desafiadora, com planos e estratégias fora da caixa. Assim, é possível se manter sempre à frente da concorrência, uma vez que gradativamente é possível observar o surgimento de novos negócios. De acordo com o Indicador de Nascimento de empresas da Serasa Experian, o número de novas empresas no Brasil é um dos maiores dos últimos 10 anos.

O que é o planejamento empresarial?

O mercado não é um grande cassino em que o empresário está diante de apostas incertas no lugar de decisões confiantes. Em um mercado cada vez mais competitivo, agir por impulso reduz as chances de sobrevivência de uma estratégia.

Por isso, tomar decisões com base em dados se mostra uma ótima solução para prever problemas e antecipar soluções. Tudo isso considerando os recursos e profissionais envolvidos. Esse é o DNA do planejamento empresarial.

Em resumo, o planejamento empresarial é um instrumento de gestão que simula cenários futuros e determina os rumos da empresa no próximo ano.

Assim, o planejamento empresarial para 2020 deve, necessariamente:

  • Definir os objetivos a curto, médio e longo prazo;
  • Definir quais resultados são esperados;
  • Determinar quais as ações devem ser tomadas;
  • Determinar quais métodos serão utilizados;
  • Analisar o ambiente e os riscos envolvidos;
  • Levantar a infraestrutura por detrás do crescimento.

Para isso, é necessário seguir algumas etapas, desde o controle financeiro, passando pelo diagnóstico da situação atual até a elaboração de planos de ação e monitoramento. A seguir, serão revelados quais são os 5 passos para montar um planejamento empresarial.

Controle de finanças

O primeiro passo para montar um planejamento empresarial é pensar no financeiro. Nesse sentido, gastos precisam ser colocados em uma balança: qual o objetivo de determinada despesa? O que, de fato, pode ser otimizado e o que trará benefícios a curto, médio e longo prazo?

Por isso, é importante entender bem o conceito de “despesa” e “investimento”. Despesa é basicamente tudo aquilo que está relacionado aos gastos administrativos. Elas não colaboram diretamente para a produção nem mudam de acordo com ela, mas dão suporte ao funcionamento do negócio. Como exemplo podemos dar: folhas de pagamento, aluguel de espaço, contas de luz, entre outros.

Já o investimento é todo gasto que visa aumentar a receita ou alavancar o negócio, sempre com uma intenção de retorno.

Avaliação das tendências de mercado

Outros fatores importantes de observar em um plano empresarial são as respostas para as seguintes questões:

  • Situação econômica do país: quais as projeções para 2020?;
  • Possibilidade de surgimento de novas leis: quais projetos estão em andamento? Algum deles influencia diretamente determinados tipos de negócio?;
  • Mudanças nos hábitos de consumo: será que o consumidor pode alterá-los?;
  • Cenário dos concorrentes: o que a concorrência estará preparando para 2020?.

Além disso, existem tendências para o ano que vem que podem ser observadas, como:

Gestão eficiente de projetos

Outro passo importante é aplicar conhecimentos, técnicas e habilidades na elaboração de atividades para atingir determinados objetivos. Esse é o conceito de uma gestão de projetos.

Em resumo, é uma metodologia que permite transformar estratégias em resultados. Por isso, é de suma importância definir objetivos, prazos, recursos e respectivos responsáveis.

Planejamento operacional

Um planejamento operacional tem o objetivo de proporcionar a máxima eficiência para diferentes setores de uma empresa. Isso é feito por meio de métodos, processos e sistemas a serem implantados.

Em geral, um planejamento operacional é realizado em períodos de três a seis meses, ou seja, em um curto intervalo. Assim, fica mais fácil realizar avaliações sobre os resultados das práticas adotadas nos planejamentos anteriores.

A partir desse planejamento, um plano de ações é montado com todo o cronograma de ações, que diz respeito a quais ações serão realizadas em qual prazo.

Monitoramento das ações adotadas

Por fim, o monitoramento constante de um plano serve para analisar a eficácia de uma estratégia e a necessidade de revisá-la. Uma maneira de fazer esse trabalho é estabelecer métricas e indicadores, que devem ser atualizados periodicamente como:

  • Nível de satisfação dos consumidores (NPS);

  • Evasão de clientes (churn);

  • Retorno sobre o investimento (ROI).

Assim, o planejamento empresarial é o guia que fornecerá todas as informações que o empreendedor precisa ao longo de 2020 para tomar decisões e implementar novas estratégias. Pode-se começar um ao estabelecer os pilares de análise de performance e organizar as transações financeiras.

Fonte: Exame